2020 opções de negócios de papel

Melhores corretores de opcoes binarias 2020:
  • BINOMO
    BINOMO

    O melhor corretor!
    Conta demo gratuita e treinamento para iniciantes!
    Inscreva-se bonus!

  • FINMAX
    FINMAX

    Corretor de opcoes binarias confiavel! Boa resposta!

Contents

15 negócios em alta para tirar sua empresa do papel em 2020

Quer empreender em 2020? Veja os principais negócios em alta para o próximo ano e dicas para planejar e abrir sua empresa.

Quer descobrir quais são os negócios em alta para 2020 e quais são as perspectivas para a retomada da economia?

Essa é uma excelente ideia.

A tão esperada recuperação econômica já está no horizonte, e, para os empreendedores, este é o momento de se planejar para aproveitar o impulso.

Então, que tal começar conhecendo os negócios que são tendência no momento?

Neste artigo, preparamos uma lista de negócios em alta para 2020 e muitas dicas para começar a empreender.

  • As expectativas para os negócios em 2020
  • Quais são os setores em alta para empreender
  • Por que começar a planejar agora mesmo
  • Como elaborar o seu plano de negócio
  • 15 Negócios em alta em 2020.

Negócios em alta para 2020?

O cenário não tem sido animador para os empreendedores, mas estamos diante de uma possível virada para os negócios em 2020.

Se você quer abrir uma empresa e estava aguardando um momento mais favorável, essa pode ser a oportunidade perfeita.

Em novembro de 2020, o governo atualizou a previsão de crescimento do PIB para 2,32%, com uma projeção da inflação abaixo do esperado (3,26%), segundo dados da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia publicados na Exame.

Junto à redução histórica de juros, diminuição contínua do risco país e retomada da confiança, os indicadores de recuperação são claros.

Melhores corretores de opcoes binarias 2020:
  • BINOMO
    BINOMO

    O melhor corretor!
    Conta demo gratuita e treinamento para iniciantes!
    Inscreva-se bonus!

  • FINMAX
    FINMAX

    Corretor de opcoes binarias confiavel! Boa resposta!

Porém, o crescimento das atividades econômicas ainda é tímido, e, por conta disso, o cenário dos negócios em alta em 2020 não é tão diferente de 2020.

O que vale no momento é identificar os segmentos com maior potencial, de olho nas tendências e projeções para o futuro.

Assim, você pode encarar os negócios em alta para 2020 como uma nova chance de montar uma estratégia para tirar sua empresa do papel.


15 negócios em alta em 2020

Os negócios em alta em 2020 englobam opções para ganhar dinheiro na crise, em segmentos mais resilientes, e também novidades com alto potencial de crescimento.

Veja quais ideias podem dominar o mercado nos próximos meses.

1. Alimentação “plant-based”

A pesquisa mais recente do Ibope, publicada em 2020 no G1, mostra que 14% da população brasileira já se declara vegetariana (30 milhões de pessoas).

Ao mesmo tempo, 55% afirmam que estão dispostos a consumir mais produtos veganos (sem ingredientes de origem animal).

Para tornar o vegetarianismo mais acessível, surgiu o conceito de plant-based diet, ou dieta baseada em plantas, que introduz alimentos 100% vegetais no cotidiano de pessoas que consomem carne.

Um dos fenômenos recentes que ilustra essa tendência é o desenvolvimento de produtos sem carne em grandes redes, como o “impossible burger” do Burger King e o “Futuro Burger” recém-chegado nas hamburguerias brasileiras.

Logo, estamos diante de uma mudança cultural na alimentação — e quem chegar primeiro, pode ditar os rumos desse mercado.

2. Cosméticos naturais

No segmento de cosméticos, os ingredientes de origem natural são a tendência da vez.

De acordo com uma pesquisa do Laboratório de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp), publicada no Caderno de Tendências 2020 da Abihpec/Sebrae, esse segmento cresce entre 8 e 25% ao ano no mundo todo.

No Brasil, 41% da população tem interesse em produtos de beleza e cuidados pessoais com ingredientes de origem natural, segundo um relatório da Mintel.

Entram nessa categoria os produtos à base de plantas, óleos vegetais e extratos botânicos, que também incluem métodos de produção sustentáveis e comércio justo.

Com uma rápida busca, já podemos encontrar várias marcas de cosméticos naturais e artesanais. Inclusive, muitos empreendedores desse nicho começam anunciando seus produtos em mídias sociais e com lojas online em marketplaces.

3. Brechós

Entra ano, sai ano e os brechós não saem de listas de negócios em alta. Mas não chega a ser surpresa, porque reaproveitar o velho em vez de comprar o novo é um conceito que combina bastante com os tempos de economia compartilhada.

Embora seja um mercado frequentemente incentivado, ainda há espaço para a venda de peças usadas, como roupas. As principais oportunidades estão no meio online, podendo negociar com pessoas de todo o Brasil que buscam artigos específicos.

Prova disso é o sucesso do Enjoei, por exemplo, que cresce 80% ao ano, segundo dados publicados na E-commerce Brasil.

4. Corte e costura

Com a busca pela personalização e autenticidade, os ateliês de costura estão voltando com tudo. Só as escolas de corte e costura já registraram aumento de 50% dos alunos em 2020, de acordo com matéria da Band.

Além disso, portais como o GetNinjas facilitam o acesso aos serviços de costureiros profissionais, que criam peças sob medida ou fazem ajustes de acordo com o desejo do cliente.

O reflexo do crescimento do setor também apareceu na indústria de máquinas de costura, que registrou alta de 30% no primeiro semestre de 2020, de acordo com dados da distribuidora Andrade Máquinas publicados na Textília.

5. Perfumes personalizados

Voltando ao setor da beleza, uma tendência para colocar no radar são os perfumes personalizados.

No caderno de tendências da Abihpec, aparecem as fragrâncias “DIY” (Do It Yourself ou Faça-Você-Mesmo), que permitem ao consumidor assumir o papel de perfumista. No caso, criar seu próprio perfume oferece uma sensação única de exclusividade e alquimia.

Inclusive, é possível utilizar a inteligência artificial para criar perfumes personalizados a partir de várias combinações de essências, unindo a tecnologia à beleza em um negócio inovador.

6. Coworking

Coworking é um negócio em alta — e não é de hoje.

Na esteira da economia compartilhada, o coworking acelera.

Nos últimos três anos, o mercado de escritórios compartilhados cresceu impressionantes 500%, em comparação com os 200% globais, segundo dados do Censo Coworking Brasil publicados na Exame.

Em 2020, os coworkings faturaram cerca de R$ 130 milhões, e ainda há muito espaço para concorrer no mercado. Atualmente, a tendência é criar espaços temáticos, concentrando no mesmo local profissionais, serviços e recursos de um único segmento.

Há, por exemplo, coworkings dedicados a profissionais de moda, agronegócio, beleza, educação, entre outros setores.

Outro fator que ajuda a impulsionar o segmento é o aumento do desemprego e a crescente procura por opções para trabalhar em casa.

Como nem sempre o home office oferece condições adequadas para atividades profissionais, utilizar um coworking é uma boa alternativa.

7. Desenvolvimento de aplicativos

Não é de hoje que os apps encheram as nossas vidas de facilidades. Afinal, os smartphones se tornaram dispositivos obrigatórios no dia a dia.

De acordo com uma pesquisa da Pew Research, publicada no Canal Tech, a indústria de desenvolvimento de aplicativos deve movimentar US$ 6,3 trilhões até 2021. O estudo também mostra que 60% dos brasileiros utilizam apps diariamente, tornando o mercado nacional altamente promissor.

Entre as tendências para 2020, estão os apps para wearables como smartwatches e fit bands, apps que se integram a dispositivos IoT (Internet of Things) e chatbots (robôs de conversação).

8. Drones

Há aplicações diversas para esses dispositivos voadores, desde operações industriais até o lazer, sem esquecer do seu uso crescente no agronegócio. Não há como deixar a fabricação de drones de fora dos negócios em alta, pois acredita-se que há um potencial ainda inexplorado quanto ao seu uso comercial.

Após a regulamentação dos drones pela ANAC, as perspectivas para esse mercado ficaram ainda mais animadoras. De acordo com um relatório da FAA (Federal Aviation Administration), o setor deve triplicar até 2023 e o uso comercial deve crescer, principalmente no segmento de logística.

9. Infoprodutos

Não é exagero dizer que o mercado de produtos digitais no Brasil ainda engatinha diante de tantas possibilidades abertas pela internet. No entanto, hoje já há exemplos de muita gente que literalmente faturou milhões começando do zero.

Isso não significa a garantia de lucro fácil, mas de que há demanda para a oferta. Infoprodutos podem envolver todo o tipo de solução digital, como livros, aulas e palestras. E o melhor de tudo é que dá para começar tendo apenas um computador como estrutura.

O crescimento de plataformas como TurboMKT, Monetizze e Hotmart é a prova de que há muitas oportunidades para monetizar infoprodutos e investir no marketing de afiliados.


10. Pagamento por aproximação

O pagamento por aproximação surpreendeu pelo crescimento vertiginoso: 600% de aumento na demanda em julho de 2020, de acordo com dados da pesquisa Visa Consulting & Analytics publicados na Noomis.

O sistema “aproximou, pagou” chegou às linhas de transporte público das principais capitais do país, aceitando pagamento com cartões de débito e crédito, celular ou qualquer outro dispositivo wearable (pulseiras, relógios, etc.).

A tecnologia sem contato tem grande potencial no setor bancário e no varejo, e os pioneiros desse mercado terão grandes chances de liderar a transformação digital.

11. Microcervejarias

Quem vê o sucesso das cervejas artesanais nos últimos anos pode imaginar que o setor chegou no seu limite. Mas é fácil de explicar e de entender a sua inclusão nesta relação de negócios em alta.

Quando as primeira bebidas com essas características começaram a ganhar o mercado, não se imaginava ainda que tantos aromas e sabores diferentes estariam disponíveis ao público. E quem disse que as novidades acabaram?

Depois da inclusão no Simples Nacional, em 2020, o mercado ganhou 186 novas fábricas e cresce a um ritmo de 35% ao ano, segundo dados da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva) publicados no Jornal da USP.

12. Impressões 3D

Como tudo que é novo, o mercado de impressões 3D é um tanto desafiador, mas quem conseguir dominá-lo tende a empreender em um negócio altamente lucrativo. As principais empresas do setor são startups estrangeiras.

De acordo com dados da IDC do Brasil, publicados na 3D Lab, a impressão 3D no mundo inteiro movimentará US$ 35,4 bilhões até 2020, e o crescimento no mercado brasileiro é de 24,1% ao ano.

Os segmentos mais promissores, de acordo com um relatório do Fórum Econômico Mundial, são aeroespacial, logística, química e biotecnologia, saúde, mineração e energia.

13. Pets

“Quanto mais conheço os homens, mais amo os animais.” Você tem lido bastante essa frase nas suas redes sociais? Não é por acaso, afinal, o apreço pelos bichinhos levou esse mercado a faturar R$ 18,9 bilhões no ano passado, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Não se trata de um ramo novo, mas é claramente um dos negócios em alta. E para quem deseja empreender, tem todo o tipo de produto ou serviço à sua escolha.

14. Cafés especiais

O brasileiro é o segundo maior consumidor de café do mundo, sendo responsável por 13% da demanda global e atrás apenas dos EUA, segundo dados da Associação Brasileira de Indústria de Café (ABIC) publicados em 2020 no Sebrae.

Porém, a grande oportunidade para 2020 está nos cafés especiais, quem vêm crescendo em ritmo acelerado graças à seleção qualificada de grãos e produção certificada. O consumo atual de café premium no Brasil é de 70 mil toneladas e o crescimento é de 15% ao ano, enquanto o café tradicional segue a 3,5% ao ano.

Então, vale a pena mirar no público dos “coffee lovers” e investir em cafeterias, franquias ou mesmo produção independente.

15. Realidade virtual e realidade aumentada

A realidade virtual (RV) e realidade aumentada (RA) são tecnologias em plena ascensão no mercado, da medicina à construção civil. Embora o principal uso ainda esteja concentrado no entretenimento, as perspectivas são muito mais amplas.

Um estudo de 2020 da Wordplay, publicado no Canal Tech, revela que 73% dos brasileiros têm interesse em fazer compras utilizando um dispositivo de realidade virtual. Já o levantamento do IDC, publicado em 2020 na Computer World, mostra que o mercado faturou US$ 27 bilhões no ano (92% a mais que em 2020).

A previsão do IDC é de que o setor de AR/VR atinja US$ 53 bilhões até 2022, impulsionada pelo varejo, manufatura e transporte. Ou seja: essa é a hora de investir em tecnologias que revolucionam a experiência de compra e a produção industrial.


Planejamento de negócios para 2020

Você sabia que um bom plano de negócios leva até seis meses para ser desenvolvido e aperfeiçoado?

O primeiro passo você está dando agora, observando quais são os negócios em alta em 2020 e verificando se o seu sonho empreendedor está listado entre eles. Caso esteja, é uma ótima notícia.

Mas tenha calma, pois não basta escolher um bom nicho para investir: é preciso planejar nos mínimos detalhes.

Se não sabe bem por onde iniciar seu planejamento, comece pela pesquisa de mercado. Antes de pensar em abrir uma empresa, é fundamental conhecer bem o mercado no qual deseja se inserir.

Quem são os concorrentes e quais suas práticas é o básico. Se depender de fornecedores, capriche na seleção.

E não se esqueça do estudo de viabilidade. Afinal, é preciso garantir que você tenha capacidade financeira para tirar a ideia do papel e também assegurar que há um bom número de clientes interessados na sua proposta.

Se a sua empresa não solucionar o problema de muita gente, o faturamento nascerá comprometido.

É importante citar ainda a necessidade de ser um bom ouvinte (coletando opiniões em seu círculo de amizades e entre familiares) e de realizar pequenos testes antes de se lançar ao mercado.

Pense como uma startup, que lapida seu modelo de negócio até chegar a uma solução ideal, coletando feedback diretamente dos consumidores.

Como elaborar o seu plano de negócios para 2020

Não basta mirar os negócios em alta.

É preciso elaborar um plano de negócios meticuloso, que leve em conta todas as ações necessárias para tirar a empresa do papel e conduzi-la ao sucesso.

Veja o que fazer:

  1. Conduza uma minuciosa pesquisa de mercado
  2. Confirme se a sua ideia de empresa interessa aos clientes
  3. Veja quem são seus concorrentes e o que estão fazendo
  4. Estabeleça um diferencial competitivo para se posicionar
  5. Verifique se há fornecedores para atender suas necessidades
  6. Colete opiniões para certificar-se de estar no rumo certo
  7. Projete cenários bons e ruins e esteja preparado para tudo
  8. Faça pequenos testes para garantir a viabilidade da sua ideia
  9. Mensure os resultados e promova os ajustes necessários
  10. Chegue a uma versão final realmente exequível.


Você está pronto para a alta dos negócios?

Apresentamos neste artigo 15 negócios em alta que podem abrir a sua futura empresa no próximo ano.

Agora, você tem em mãos informações úteis sobre setores que guardam boas expectativas para 2020.

Se o sucesso do seu investimento vai se confirmar, não há como garantir, pois há vários fatores envolvidos.

Mas a dica principal você já tem: é preciso estudar o próprio negócio e construir um planejamento detalhado.

Só assim você poderá realmente dizer que está pronto para empreender.

O que achou da nossa relação de negócios em alta para 2020? Comente!

Negócios Lucrativos: 20 Ideias de Negócios em Alta Para Abrir em 2020

Quais os melhores negócios lucrativos para 2020?

Vou dar uma dica: grande parte deles tem na internet a ferramenta de trabalho.

Significa que não apenas é possível se tornar um empreendedor neste ano, como fazer isso sem sair de casa.

Há uma série de trabalhos autônomos lucrativos que se encaixam entre as ideias para empreender.

E o melhor: tem como montar um negócio lucrativo com pouco dinheiro.

Em alguns casos, basta ter um computador para começar.

Ansioso para descobrir? Preparei duas listas para você.

A primeira traz o negócios em alta neste ano, enquanto a segunda foca em possibilidades de negócios lucrativos com pouco investimento.

Faça destas dicas de empreendimentos o primeiro passo para uma jornada de sucesso.

Índice de Conteúdo:

12 Ideias de Negócios Lucrativos em Alta Para Você Montar Seu Negócio em 2020

Para dar a largada no seu projeto empreendedor 2020, veja as dez melhores ideias para aproveitar negócios promissores, com investimentos lucrativos e criar uma empresa de sucesso.

1. Criação de blog

Sou um entusiasta dos blogs.

Criei meu primeiro em 2007 e, desde então, não parei mais.

Porque blogs são negócios lucrativos de verdade – e isso em um mar de concorrentes (as mais confiáveis estimativas falam em 200 milhões de blogs ativos atualmente).

Um blog é uma espécie de site de artigos, que pode ser utilizado para fins pessoais, acadêmicos, profissionais e empresariais, entre outros.

Marcas de todos os tamanhos se valem de blogs para oferecer conteúdo ao público, atrair clientes e construir uma imagem positiva na mente de consumidor.

Mas você pode criar um para ganhar dinheiro diretamente com ele.

Aliás, muita gente faz do blog a sua renda principal. Isso sem falar nos blogueiros famosos, que faturam até seis dígitos por mês.

Todos eles são prova de que blogs são negócios lucrativos.

Mas o que eu mais gosto neles são as variadas opções para monetização.

Por exemplo, você pode faturar em um blog com a venda de publicidade. Conforme cresce em autoridade, mais as marcas vão se interessar em se aliar ao seu conteúdo.

Também pode oferecer serviços de consultoria através dele – basta dominar um conhecimento e ser visto como referência nele para conseguir clientes.

E não dá para esquecer dos infoprodutos.

Tanto você pode criar produtos digitais (como cursos ou ebooks) quanto pode se afiliar a infoprodutores, usar seu blog para divulgação e vendas, e receber uma comissão por isso.

Puxa vida, que legal! Mas como crio um blog?

Recomendo a leitura deste super post onde conto tudo sobre como ganhar dinheiro com blogs.

2. Loja Virtual

Antes de torcer o nariz para a ideia de criar uma loja virtual, utilizando o argumento de que já existem muitas, sugiro prestar atenção em um número.

Só no Brasil, o faturamento do comércio eletrônico deve ser de quase R$ 80 bilhões em 2020 – um crescimento de 16%.

Já em todo o mundo, as receitas devem somar 3,4 trilhões de dólares neste ano.

Ou seja, é um mercado que envolve muito dinheiro e que permanece em alta, sem perspectiva de desacelerar.

É verdade que a concorrência é numerosa e que existem marcas gigantes disputando espaço.

Mas você pode atacar um nicho específico para se dar bem.

Aliás, esse é o primeiro passo: decidir o que vender.

Cada vez mais, o consumidor se vê atraído pela especialização.

Quem procura produtos para pets, por exemplo, tende a preferir a compra em um pet shop online em vez de uma grande loja de departamentos.

E para você ter uma ideia do que significa especialização, tem loja virtual até para a venda de minhocas.

Você também pode começar experimentando o terreno, vendendo produtos em um marketplace, por exemplo.

São sites que concentram lojas menores, mas possibilitam a venda para todo o Brasil.

Até mesmo as grandes redes hoje já funcionam como marketplaces, o que garante uma excelente visibilidade para seus produtos.

Então, agora parece uma boa ideia criar uma loja virtual?

Não deixe de ler este guia completo que produzi sobre como ir do zero ao lucro nesse segmento.

Tudo isso é muito importante, mas existe algo fundamental para colocar em prática:

Você precisa ter os direcionamentos certos na sua estratégia para colocar em ação.

Pensando nisso, criamos uma mentoria que vai te ajudar a gerar mais resultados e resolver todas as suas dúvidas sobre marketing digital, SEO, empreendedorismo, entre outros assuntos.

Clique aqui para saber mais sobre a Comunidade Neil Patel de SEO e Marketing Digital, onde compartilhamos todos os segredos do sucesso do Neil Patel.

3. Consultoria de marketing digital

Se você domina o marketing digital ou alguns dos serviços relacionados a essa área, não perca tempo e se lance no mercado com esse negócio lucrativo.

Porque as empresas estão ansiosas pelo seu trabalho.

Mas antes de explicar essa afirmação, cabe entender o que faz um consultor de marketing digital.

Ele é o profissional que orienta marcas e empresas em suas estratégias de marketing na internet, identificando as melhores oportunidades e dando o suporte para o planejamento de ações que possibilitem a elas alcançar seus objetivos.

Esse consultor pode, por exemplo, ser um parceiro na definição dos investimentos em marketing, mapeando personas e apontando os canais mais indicados para garantir a presença online da marca.

Como eu disse antes, as empresas precisam desse serviço.

Em primeiro lugar, porque falta tempo, pessoas e expertise para conduzir a demanda internamente.

Em segundo, porque o marketing digital dá muito mais resultados e, em consequência, as empresas planejam concentrar 75% dos investimentos em marketing na web.

Ou seja, existe a demanda e o recurso disponível. Falta a elas apenas encontrar a consultoria ideal.

Que tal ser você a oferecer esse serviço?

Para saber mais sobre o que faz uma consultoria de marketing digital, recomendo a leitura deste artigo.

4. Importação de Produtos

A importação de produtos pode ser um primeiro passo para abrir sua loja online, outro negócio promissor, sobre o qual falei no item 2.

Mas você também pode ser o distribuidor que faz a ligação entre fornecedores e comerciantes.

De um jeito ou de outro, dá para se dar bem nesse mercado e faturar um bom dinheiro.

Um dos aspectos mais interessantes é justamente a diversidade de itens que você encontra a disposição em outros mercados.

Muitos deles podem fazer sucesso entre o público brasileiro, mesmo que as pessoas por aqui ainda não os conheçam.

Afinal, foi assim que muitos produtos da moda ingressaram no nosso território.

Você certamente lembra dos fidgets spinners. Em 2020, eles eram uma verdadeira febre, principalmente entre a criançada.

Venderam tanto que a chamaram a atenção do Departamento de Proteção ao Consumidor.

Uma boa prática, então, é estudar o mercado, identificar as necessidades do público e o que começa a fazer sucesso lá fora e pode cair no gosto também dos brasileiros.

Com uma boa pesquisa, você não fica refém da China como endereço de seus fornecedores.

Mas atenção: a importação de produtos precisa atender a uma série de regras.

Para conhecer todas elas, recomendo a leitura deste artigo do Sebrae, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

5. Redação para Empresas

O marketing de conteúdo é uma estratégia poderosa para toda e qualquer marca.

Serve para fortalecer sua imagem, construir autoridade, divulgar o negócio e atrair clientes.

As empresas sabem disso.

Tanto que 78% dos executivos entrevistados pela DemandMetric acreditam que o futuro do marketing está no conteúdo personalizado e de valor.

A boa notícia para você que pensa em trabalhar com redação para empresas é que 64% terceirizam a produção de conteúdo.

Para profissionais qualificados, fica ainda melhor: só 23% estão satisfeitas com o conteúdo recebido.

Isso significa que aquele que tem reais habilidades com a escrita tem lugar garantido para fazer da atividade um dos negócios lucrativos de 2020.

Um redator pode tanto produzir artigos para o blog da empresa quanto materiais institucionais, além de e-books e textos para e-mails, anúncios e newsletters.

Para tanto, só precisa de um computador, conexão à internet e um CNPJ para emissão de notas fiscais.

Se você gosta da ideia, mas não sabe por onde começar, recomendo a leitura deste post sobre a profissão de copywriter e a arte de escrever textos que vendem.

6. Especialista em Facebook Ads

Nem só de conteúdo vive uma estratégia de marketing.

Um terreno fértil na internet, e que precisa ser bem explorado pelas marcas, é o de anúncios veiculados em redes sociais.

E quando se fala nelas, destaque total para o Facebook, com 2,2 bilhões de acessos mensais em todo o mundo – 173 milhões só no Brasil.

Criar uma campanha no Facebook está ao alcance de qualquer pessoa, pois a plataforma é intuitiva e há grande oferta de tutoriais na internet.

Mas as empresas querem resultados.

E, para isso, nada melhor do que contar com um especialista.

Quem domina o Facebook Ads, a plataforma de anúncios da rede social, sabe ajustar as configurações às preferências da sua audiência.

Consegue, por exemplo, segmentar a exibição da publicidade a um grupo restrito, que reúne os interesses que mais combinam com as personas da marca.

Também compreende qual mensagem passar, em quais horários, com que linguagem e com a oferta exata.

E se você pergunta se tem mercado para iniciar um negócio promissor, veja este dado: 98,8% das empresas usam o Facebook na estratégia de marketing.

Se você domina a ferramenta, a notícia fica melhor: 62% delas falham ao usar o Facebook Ads.

Na prática, significa que elas estão rasgando dinheiro, investindo em anúncios que geram pouco retorno – ou retorno nenhum.

Não há dúvidas, portanto, que se trata de um negócio promissor.

Quer uma dica? Veja o artigo completo que preparei sobre o Facebook Ads para extrair o máximo potencial da ferramenta.

7. Especialista em Google Ads

Assim como o Facebook, o Google é uma mina de ouro para qualquer empresa.

Nada menos que 90% dos consumidores não escolhem uma marca antes de fazer uma pesquisa online no maior dos buscadores.

Em uma estratégia de SEO (Search Engine Optimization), chegar ao topo do Google e ser encontrado pelo público depende de uma série de fatores, a começar por um conteúdo fantástico.

A vantagem é que não custa nada além de tempo.

A desvantagem está no risco de não conseguir uma boa posição nos resultados de busca mesmo com um ótimo conteúdo.

Mas por que estou falando de SEO se o negócio lucrativo é como especialista em Google Ads?

Porque, com uma campanha de anúncios, as marcas pagam para garantir o lugar no topo.

Não significa dizer que os tais links patrocinados substituem o SEO, mas o complementam.

Então, sempre há espaço no mercado para especialistas neles.

Inclusive, uma opção para sua futura empresa é aliar as habilidades tanto no Facebook Ads quanto no Google Ads, o que aumenta o portfólio de serviços oferecidos.

Para conhecer mais sobre a plataforma de anúncios do Google e descobrir como ela otimiza as conversões na web, leia este artigo.

8. Dropshipping

Uma lista de negócios lucrativos sem falar do dropshipping não estaria completa.

Porque essa é a forma mais barata de aderir ao comércio eletrônico.

Não sabe como funciona?

No dropshipping, você atua como intermediário entre o fornecedor e o consumidor final.

Diferentemente de uma loja virtual, seu negócio não possui estoque: os itens são comprados por encomenda assim que o cliente faz o pedido.

Mas por que alguém compraria de você se pode ir direto naquele que está com o produto?

Aí está o grande segredo do negócio: isso não acontece porque o consumidor não tem acesso ao fornecedor.

Ele precisa da figura do intermediário, pois, no dropshipping, os artigos à venda não são encontrados com facilidade no mercado.

Sua tarefa, então, é identificar produtos com potencial interesse do seu público, preferencialmente, junto a fornecedores fora do país.

Depois de montar uma lista de itens para vender, o próximo passo é fazer a divulgação, o que pode acontecer tanto em site próprio quanto em plataformas do tipo marketplace.

E nada impede que você também venda pelo Facebook e WhatsApp.

Se dar bem no dropshipping exige muita transparência com o cliente, especialmente porque o prazo de entrega dos produtos costuma ser bem maior.

Mas por não exigir estoque, sua necessidade de investimento inicial cai drasticamente, o que torna o negócio bastante atrativo.

9. Infoprodutos

Ter um negócio de infoprodutos significa ser um criador de produtos digitais.

Entre eles, há opções como cursos onlines, e-books, infográficos, audiobooks, entre outros materiais de consumo apenas eletrônico.

Em comum, todos eles focam na difusão do conhecimento.

E as pessoas pagam por isso – desde que enxerguem valor no material, é claro.

Ao se tornar um infoprodutor, você inicia um negócio escalável. Ou seja, cria um produto uma única vez com potencial praticamente ilimitado de vendas.

Outra vantagem é que o custo envolvido nessa produção é incomparavelmente menor do que com as versões físicas dos mesmos produtos.

Um livro, por exemplo, depende de um investimento muito maior de publicação do que na sua versão digital.

Sempre haverá alguém para lhe dizer que esse negócio de infoprodutos está saturado, que já existe conteúdo sobre tudo.

Mas não se deixe levar pelas aparências.

Conforme estuda as dores, necessidades, interesses e desejos do seu público, fica fácil encontrar uma oferta inédita ou mesmo uma demanda que pode ser qualificada.

Dê uma olhada no artigo que preparei sobre infoprodutos para saber mais sobre eles.

10. Marketing de Afiliados

O marketing de afiliados é uma oportunidade de negócio para os próprios infoprodutores e também para todo usuário assíduo na internet.

O trabalho consiste em divulgar infoprodutos em variadas plataformas online, recebendo uma comissão a cada venda que parte do seu link.

Como disse, é ótimo para quem cria infoprodutos, mas também é excelente para iniciar um negócio lucrativo mesmo sem produzir nenhum conteúdo do tipo.

Dessa forma, você pode abrir uma empresa e trabalhar apenas na divulgação de cursos, livros e outros materiais digitais.

Dá para fazer isso em um blog próprio, como sugerido na dica 1, mas também através de redes sociais.

A propósito, vale conhecer diferentes tipos de marketing para ter sucesso como divulgador.

Se gosta da ideia, neste artigo, trago ótimas dicas para encontrar um nicho rentável no marketing de afiliados.

11. Venda de alimentos

As opções para venda de alimentos são infinitas, e uma boa ideia para ganhar dinheiro extra com pouco investimento.

Você pode vender brigadeiros, bolos de pote, doces para festa, alimentos congelados, e por aí vai.

E o melhor é que essas vendas podem ser feitas presencialmente, em diversos lugares, mas também pela internet.

Você pode fazer anúncios nas suas redes sociais e em grupos.

Além disso, você pode fazer vendas por encomendas pela internet. Assim, só precisará fazer o preparo quando os produtos já estiverem vendidos.

Outra ideia para a venda de alimentos são as comidas para grupos específicos. Por exemplo, para veganos, intolerantes a lactoses, celíacos, ou pessoas com outras restrições alimentares.

Para esses nichos mais específicos, você pode vender em grupos próprios nas redes sociais, assim como em lojas ou eventos do segmento.

12. Vender artesanato e produtos personalizados

Assim como o mercado de alimentação, o de artesanato também tem possibilidades interessantes para quem está começando um negócio novo.

As opções de artesanatos são muitas, seja em tecido, plástico, madeira, e por aí vai. Além de possibilidades de personalização, como no caso de cadernos e bordado.

Existem diversos tutoriais na internet de como fazer itens de artesanato. E muitos deles usam reaproveitamentos, o que diminui muito o seu custo de produção.

Depois que você decidir o que vender, pode usar a internet para potencializar suas vendas, é só caprichar nas fotos e começar a divulgar nas redes sociais, ou até mesmo em uma plataforma de e-commerce.

8 Idéias de negócios para começar com pouco dinheiro

Muitos dos negócios lucrativos que listei até aqui exigem um investimento pequeno para o pontapé inicial.

Mas se essa é a sua preocupação principal antes de empreender, vale dar uma olhada em mais cinco opções que preparei para você.

1. Revisão de textos

Você é bom no português? De verdade?

Com tanto conteúdo sendo produzido nas mais variadas frentes, o que não falta é trabalho para revisor de textos.

Esse é um negócio que você pode abrir sem investimento algum, usando o próprio computador para atender às demandas.

Entre os materiais que necessitam de revisão estão conteúdos institucionais de empresas, textos acadêmicos e até mesmo livros inteiros.

Faça uma pesquisa em uma plataforma freelancer e veja como a procura por seus serviços é alta.

2. Freelancer

Por falar em freelancer, a atividade de revisor é apenas uma das possibilidades disponíveis ao profissional autônomo, sem vínculo de emprego.

Atualmente, as empresas têm contratado até mesmo assistentes virtuais (uma espécie de secretária remota) como prestadores de serviço.

Mas as vagas freelancer mais comuns são para redatores, tradutores, fotógrafos, designers gráficos e desenvolvedores web.

Você pode aceitar demandas esporádicas ou profissionalizar seu negócio, registrando uma empresa e se habilitando a emitir notas fiscais.

Acredite: no mercado B2B (negócios entre pessoas jurídicas), esse é um requisito obrigatório para participar.

3. Venda de E-books

Você já viu neste artigo que criar infoprodutos é um dos negócios lucrativos de 2020.

Nesse sentido, uma estratégia interessante é segmentar o que você oferece ao público.

E os e-books têm forte apelo comercial, por razões diversas.

Eles representam a oferta de um conteúdo de qualidade, que pode ser usado tanto para atrair potenciais clientes (leads) quando para nutri-los em seu funil de vendas.

Dessa forma, o material serve para conduzir o consumidor até à tomada de decisão pela compra.

E aqui vão mais alguns dados a favor dos e-books:

O que isso quer dizer?

Crie e-books fantásticos e faça da venda deles uma empresa de sucesso.

4. Revendas na Amazon

Essa é uma notícia importante, pois deve ajudar a fortalecer a marca por aqui.

Mas há uma oportunidade de negócio interessante anterior a esse passo.

Falo do seu marketplace, que permite a venda de produtos no site da empresa.

Quando destaquei os atrativos de uma loja virtual, já havia ressaltado que os marketplaces representam uma plataforma barata para começar a vender produtos online.

E ao se aliar a uma marca como a Amazon, você tem tudo para começar com o pé direito.

Veja no site como funcionam as modalidades individual e profissional de parceria.

5. Marketing no Instagram

O Instagram é uma rede social de grande apelo visual, onde o destaque vai para fotos e vídeos.

Seu potencial como negócio também é alto, considerando que são mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês nesse canal.

Viver de marketing na plataforma pode envolver a venda de fotos, a produção de posts patrocinados, a adesão ao marketing de afiliados e até mesmo a criação da própria loja online.

Quer uma ótima notícia?

Tenho um guia completo que explica como ganhar dinheiro no Instagram.

6. Aulas particulares

Se você tem qualquer conhecimento pelo qual outras pessoas pagariam para ter, você pode dar aulas particulares.

Pode ser para ensinar algo relacionado à sua profissão, reforço escolar ou outra habilidade que você tenha desenvolvido.

E o mais legal, você pode fazer isso online, pelo Skype ou Hangouts, por exemplo.

Assim, você não precisa se preocupar em ter um ambiente para dar as aulas e também consegue atender clientes de todo o mundo.

É só começar a divulgar, agendar os horários e preparar sua aula.

7. Tradução de textos

Outro negócio que você pode começar sem nenhum investimento é a tradução de textos.

Se você tem conhecimento em alguma língua estrangeira, pode fazer tanto tradução como versão de textos, ou seja, traduzir de outra língua para o português ou então passar do português para outro idioma.

Você pode conseguir trabalhos tanto divulgando seus serviços como vendo anúncios em sites para freelancers, onde você encontra empresas que já estão buscando tradutores.

E esse mercado ainda tem um sindicato que padroniza a precificação dos serviços. Então se você não sabe quanto cobrar, é só olhar a tabela de recomendações.

8. Fotografia

Se você gosta de fotos, essa é uma ótima opção para um negócio com baixo investimento.

Além de poder divulgar seus serviços de fotógrafo, você também pode vender fotos.

Existem diversos bancos de imagens na internet onde fotógrafos disponibilizam suas fotos para serem usadas por outras pessoas ou empresas.

É só você tirar algumas fotos bacanas e disponibilizar nesses sites.

10 Dicas de Como Montar um Negócio Com Pouco Dinheiro e Investimento

Então, animado com as ideias de negócios lucrativos para 2020 e quer saber como começar seu próprio negócio?

Antes de passar ao plano para tirar sua empresa do papel, confira uma lista com as melhores dicas para começar a empreender com pouco dinheiro.

  1. Fazer o que sabe e o que gosta é otimizar o investimento
  2. Priorize negócios de existência apenas digital
  3. Analise o mercado em busca de uma solução inédita ou inovadora
  4. Procure segmentar seu nicho para reduzir a margem de erro
  5. Faça um plano de negócios e tenha um planejamento estratégico
  6. Avalie instalar sua empresa na própria casa
  7. Exerça um controle rígido sobre o caixa da empresa para não misturar com suas finanças pessoais
  8. Comprometa-se com os seus objetivos de empreendedor
  9. Use sua criatividade e invista em marketing
  10. Faça da qualidade do atendimento o seu diferencial e construa uma imagem positiva sobre o seu trabalho.

Perguntas Frequentes Sobre Negócios Lucrativos

Qual tipo de negócio é mais rentável?

Os negócios mais rentáveis são os negócios onde os custos são baixos e a receita é alta.
Então negócio relacionados a internet são ótimos negócios para iniciantes que querem começar um empreendimento lucrativo com pouco investimento.

O que está em alta no mercado?

Negócios que estão em alta neste momento são negócios ligados a internet como:
-Criação de Blog,
-Ecommerce;
-Consultoria digital;
-Importação de produtos;
-Especialista em anúncios online (gestor de tráfego);
-Dropshipping;
-Infoprodutos;
Marketing de afiliados.

Como ter um negócio próprio com pouco dinheiro?

Antes de passar ao plano para tirar sua empresa do papel, confira uma lista com as melhores dicas para começar a empreender com pouco dinheiro.
1. Fazer o que sabe e o que gosta é otimizar o investimento;
2. Priorize negócios de existência apenas digital;
3. Analise o mercado em busca de uma solução inédita ou inovadora;
4. Procure segmentar seu nicho para reduzir a margem de erro;
5. Faça um plano de negócios e tenha um planejamento estratégico;
6. Avalie instalar sua empresa na própria casa;
7. Exerça um controle rígido sobre o caixa da empresa para não misturar com suas finanças pessoais;
8. Comprometa-se com os seus objetivos de empreendedor;
9. Use sua criatividade e invista em marketing;
10. Faça da qualidade do atendimento o seu diferencial e construa uma imagem positiva sobre o seu trabalho.

Conclusão

Negócios lucrativos não precisam começar com grandes investimentos.

Como vimos neste artigo, uma boa ideia acompanhada de planejamento e muito empenho pode representar uma receita de sucesso para abrir uma empresa.

As informações para isso você já tem.

Agora, é só se dedicar à prática.

Então, qual das opções de negócios rentáveis para iniciar com pouco dinheiro mais agradou?

Conte nos comentários!

Compartilhe

Você quer mais tráfego ?

Preencha o campo abaixo com a URL do seu site. Eu vou te mandar um diagnóstico com todos os pontos que ele precisa melhorar para gerar mais tráfego:

Sobre Neil Patel

Ele é o co-fundador da NP Digital. O The Wall Street Journal o considera como influenciador top na web. A Forbes diz que ele está entre os 10 melhores profissionais de marketing e a Enterpreuner Magazine diz que ele criou uma das 100 empresas mais brilhantes do mercado. O Neil é um autor best-seller do New York Times e foi reconhecido como um dos 100 melhores empreendedores até 30 anos pelo presidente Obama e como um dos 100 melhores até 35 anos pelas Nações Unidas.

Ideias de negócios para 2020: quais as opções mais rentáveis?

Você está atrás de ideias de negócios para 2020?

Possui uma habilidade diferenciada em alguma área como culinária, tecnologia, beleza e estética, consultoria, etc.?

Está exausto de ser empregado e quer passar a ser dono do seu próprio negócio?

Se a resposta for sim, então você está lendo o texto correto!

Aqui eu abordarei as ideias de negócios para 2020 mais rentáveis para quem quer empreender fazendo o que gosta e, o melhor, sendo remunerado por isso.

Transforme sua habilidade em um negócio

Tenha autoridade no mercado trabalhando do seu jeito, quando quiser e bem entender, apostando nas ideias de negócios para 2020.

Construa sua rotina, faça implementações no seu produto ou serviço, tenha a liberdade de colocar a sua identidade, enfim, atenda a demanda da sua maneira, mas lembre-se de ter como principais aliados a destreza, o comprometimento e a qualidade.

Considerando esses pontos, abaixo veremos algumas ideias de negócios para 2020 bastante rentáveis para você.

1 – Alimentação saudável

A primeira dica de ideias de negócios para 2020 é o mercado de comidas saudáveis.

Afinal, para adquirir um corpo perfeito é essencial uma rotina intensa de exercícios, além do consumo de alimentos ricos em proteínas e carboidratos.

E o mais interessante é que hoje em dia grande parte das pessoas quer se alimentar de forma mais natural em busca não necessariamente do corpo perfeito, mas de saúde e bem-estar.

Pensando nisso, você pode vender marmitas fitness ou comida a quilo para um mercado extremamente amplo.

Mas é importante também ter um cardápio variado com os alimentos mais procurados como: frango grelhado, carne magra, ovo, batata doce, saladas, etc.

Falando especificamente das marmitas, existe a opção de realizar entregas das comidas (congeladas ou não) diretamente nas casas ou escritórios dos clientes.

Caso opte por um restaurante, chame ainda mais a atenção da clientela com um ambiente climatizado e agradável.

2 – E-Commerce

Abrir uma loja virtual é uma das melhores apostas de ideias de negócios para 2020.

Isso porque você pode usufruir dos benefícios da internet e montar suas vendas online sem precisar gastar absurdos.

Basta realizar uma breve pesquisa de produtos mais procurados (se sua intenção for revender), selecionar potenciais fornecedores e divulgar sua marca nas redes sociais.

Alguns exemplos que podemos encontrar nos mecanismos de buscas são lojas virtuais que vendem bijuterias, roupas, cosméticos, eletrônicos e outros.

3 – Coaching

A busca incessante pelo crescimento no âmbito profissional ou pessoal faz muitas pessoas correrem atrás de um especialista.

O coach geralmente tem um vasto conhecimento técnico e domina uma ou mais áreas específicas.

Portanto, ele é capaz de dar dicas, sacadas e orientações valiosas para alavancar negócios de uma empresa ou estimular pessoas no âmbito profissional ou pessoal.

Ele pode ainda dar palestras motivacionais e prestar serviços de consultorias e mentorias.

É possível abrir uma microempresa de coaching e só trabalhar com assuntos que possui mais afinidade.

Entretanto, para entrar nesse ramo é recomendável que você tenha uma formação em coaching.

4 – Mercado de pets

Aqui vai mais uma entre as interessantes ideias de negócios para 2020.

Você adora animais?

Ama mimá-los, trata-los com muito carinho e dar bastante amor e atenção?

À vista disso, abrir uma empresa especializada em pets é uma excelente ideia!

Você pode fornecer os mais diversos tipos de serviços, como alimentação caseira, clínica, roupinhas, etc.

Mas é importante que se destaque entre as concorrentes com diferenciais, afinal, o mercado é rentável, mas já tem muita gente atuando nele.

Essas são algumas das melhores Ideias de negócios para 2020.

Aplicando uma delas de forma assertiva com certeza você terá uma rentabilidade positiva e dará um passo gigantesco rumo ao sucesso.

Melhores corretores de opcoes binarias 2020:
  • BINOMO
    BINOMO

    O melhor corretor!
    Conta demo gratuita e treinamento para iniciantes!
    Inscreva-se bonus!

  • FINMAX
    FINMAX

    Corretor de opcoes binarias confiavel! Boa resposta!

Like this post? Please share to your friends:
Investimento em opções binárias
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: