A CNMV investiga de perto as opções binárias e os CFDs

Melhores corretores de opcoes binarias 2020:
  • BINOMO
    BINOMO

    O melhor corretor!
    Conta demo gratuita e treinamento para iniciantes!
    Inscreva-se bonus!

  • FINMAX
    FINMAX

    Corretor de opcoes binarias confiavel! Boa resposta!

A CNMV investiga de perto as opções binárias

CNMV. Já faz tempo que o trading com opções binárias é uma das alternativas de investimento mais rentáveis para operar em linha. Como produto derivado este tipo de investimento implica um risco mas sua alta rentabilidade o compensa.

Além disso, o comércio com opções tem uma vantagem e é que nos permite negociar com os preços de uma variedade de ativos subjacentes sem tê-los em propriedade, ou seja, obter benefícios simplesmente por investir pela direção de suas tendências.

Como todos os produtos de investimento estes levam tempo para se regulamentarem e de fato sempre que recomendamos um broker ressaltamos a importância de negociar com opções binárias em corretores e plataformas de comércio com licença.

Glossário do conteúdo do artigo:

Um broker regulamentado te permitirá desfrutar de uma experiência de trading mais segura, enquanto que uma plataforma de procedência e reputação duvidosa provavelmente acabe te dando mais problemas.

Infelizmente os casos de fraude não são isolados pelo que você deve ter cuidado e tomar as precauções necessárias para evitar certos corretores suspeitos.

Desde há muito tempo as opções binárias começaram a ganhar bastante protagonismo nas carteiras dos operadores espanhóis e até o momento se tem podido investir sem nenhum problema através de brokers com sede em algum país europeu.

Não obstante, precisamente nestes momentos a Comissão Nacional de Marcado de Valores (CNMV) se propôs para este novo ano de 2020 seguir muito de perto determinados produtos financeiros.

Entre os produtos de investimento que nestes momentos se encontram sob o atendo olhar da CNMV temos que destacar um par: as opções binárias e os CFDs.

Trata-se de dois produtos considerados de risco e este organismo supervisor tem propriedade em proteger aos investidores espanhóis para que não se exponham de acordo com os riscos.

Melhores corretores de opcoes binarias 2020:
  • BINOMO
    BINOMO

    O melhor corretor!
    Conta demo gratuita e treinamento para iniciantes!
    Inscreva-se bonus!

  • FINMAX
    FINMAX

    Corretor de opcoes binarias confiavel! Boa resposta!

Na Internet temos múltiplas opções de investimento mas nem todos os produtos são igualmente recomendáveis.

Embora desde aqui muitas vezes tenhamos recomendados as opções binárias não deixa de se tratar de um produto de risco que neste momento a CNMV se tem proposto a vigiar mais exaustivamente.

Desde hoje a Comissão Nacional do Mercado de Valores pretende seguir muito de perto qualquer produto de alto risco que seja suscetível de provocar perdas aos investidores, sobretudo aos pequenos poupadores que só buscam uma alternativa para que suas economias cresçam e desconhecem os riscos aos que estão a ponto de se expor na maioria das vezes.

Quais as propostas da CNMV?

Como proposta principal destacaremos o objetivo de supervisionar determinados produtos de investimento que são de alto risco. Desde logo, todo produto que tenha um grau de risco deverá se detalhar no folheto de emissão.

Este folheto deverá incluir as advertências da CNMV no caso de que os produtos apresentem um risco significativo para o operador.

Sempre que vamos investir é conveniente se informar bem, isto está claro. Entretanto e infelizmente, muitas vezes se recorre a este tipo de produtos por seu atrativo e porque prometem altas porcentagens de rentabilidade aparentemente sem muito esforço.

Embora na realidade isto não seja assim, já que todo investimento implica um risco, seja moderado ou elevado.

Nenhuma operação tem garantia de êxito, nem as opções binárias nem os CFDs, embora muitas vezes nos ofereçam na rede como produtos muito rentáveis onde se pode ganhar dinheiro rápida e facilmente.

Deve-se ter muito claro onde estamos nos metendo, e é por isso que a Comissão Nacional do Mercado de Valores tem colocado a voz de alerta, tentando que os poupadores não percam seu capital em investimentos que pareçam seguros mas não o são.

Além da CNMV também os experientes lançam recomendações aos operadores potenciais. Por um lado insistem na importância de se informar em profundidade de qualquer produto de investimento.

De fato, precisamente deveriam ser as entidades as que se encarregassem de realizar seminários sobre os produtos que comercializam, para que todos possam entender seus riscos antes de investir seu dinheiro.

Do mesmo modo, é igualmente importante que tenhamos acesso à informação real dos produtos de investimento também é fundamental que os próprios poupadores aprendam gerenciar corretamente suas carteiras e a controlar os riscos.

Por exemplo se temos um produto de investimento que implica uma volatilidade muito alta é interessante que não destinemos muita parte do capital para esse produto em nosso portfólio, ou seja, que diversifiquemos tendo em conta tanto os rendimentos potenciais como os riscos que levam os diferentes instrumentos.

Sempre deve-se ter em conta que um investimento pode sair mal, e se temos claro isto poderemos gerenciar melhor a carteira de investimento.

Deve-se tentar que nosso patrimônio não se veja afetado por uma má gestão dos investimentos.

Faz tempo comentávamos que era bom que determinados produtos estivessem ao alcance do pequeno investidor e não apenas para as instituições. Mas parece ser que nem todos opinam igual, e é que muitos pensam que as entidades deveriam se implicar a sério e não oferecer estes produtos aos minoritários.

De fato, há muitos que não oferecem e acham que esta deveria ser a ordem geral. Para um futuro se prevê que muitas entidades evitem que qualquer um possa operar, colocando filtros em seus produtos de investimento.

Muitos dos experientes opinam que isto deveria ser uma tendência a seguir no futuro para poder proteger aos operadores em geral, embora mais em concreto aos pequenos poupadores que costumam ser os mais suscetíveis de correr os perigos dos mercados.

Mas quais são os produtos que mais preocupa à Comissão Nacional do Mercado de Valores? Na Espanha sua preocupação se centraliza nos seguintes dois produtos de investimento: as opções binárias e os CFDs, também conhecidos como Contratos por Deficiências.

Porque se preocupam com as opções binárias?

A CNMV espanhola se preocupa com as opções binárias porque são um produto de investimento cuja rentabilidade depende de se o operador acertou ou não em seu investimento.

Quando se investe em opções binárias ase negocia com o comportamento que terão os ativos no futuro.

Por esta razão, se se acerta se pode obter um alto retorno mas no caso de falhar teremos que sofrer as consequências, que neste caso seria a perda do capital investido.

As opções binárias se conhecem como opções de tudo ou nada, e é precisamente uma das características que faz que se tratem de um instrumento de investimento de alto risco.

Se temos em conta esta porcentagem podemos saber também que o risco de perda é igual que a possibilidade de conseguir um investimento ganhador.

Mas o problema aqui está em que nem todos os operadores que apostam pelo produto derivado conhecem seu funcionamento, e sem os conhecimentos adequados o risco de acabar com perdas aumenta.

No trading com opções binárias a operativa pode parecer simples porque na verdade só se deve determinar se um preço irá subir ou cair, mas na prática para acertar deve-se conhecer os ativos e saber como se comportam, assim como ter em conta os fatores que influenciam nos preços e demais situações dos mercados financeiros.

O que ocorre com os CFDs?

Os Contratos por diferença também são um produto que preocupa muito à Comissão Nacional do Mercado de Valores em Espanha.

Portanto, são produtos que não se negociam em um mercado organizado, e onde através de contratos se acorda um intercâmbio da diferença entre os preços de compra e de venda dos ativos.

Quando um trader compra um CFD é porque sabe, ou melhor intui, que o preço do ativo em questão vai subir.

O ganho dos CFDs é a diferença entre o preço em que se compra o contrato e o preço de venda, no caso de que a tendência tenha sido de alta. Se não acredita que o preço irá cair então terá que vender um CFD para obter os ganhos quando o preço cair.

A vantagem dos Contratos por Diferença é a alavancagem, e talvez isto seja o que mais inquieta a CNMV.

Desde logo os CFDs são especulativos então por si só não há nenhuma garantia, mas é que depois também temos a alavancagem, que pode trazer problemas se não sabe controlar da forma adequada.

Um mercado alavancado permite operar com mais dinheiro do disponível, ou seja, que com uma pequena quantidade estaremos aspirando a uma rentabilidade muito mais quantitativa.

Entretanto, também é um perigo e um risco que se deve ter que levar para evitar desgostos.

Como em tudo há quem defenda este tipo de produtos e outros como a Comissão Nacional de Mercado de Valores a quem não gosta nada e os qualifique de tóxicos.

Em todo caso, penso que com a informação adequada qualquer produto pode ser útil para aumentar os rendimentos, apenas deve-se saber como, onde e quando devemos investir.

A CNMV adverte sobre o risco das opções binárias

A Comissão do Mercado de Valores espanhol adverte sobre o risco que implicam os já denominados como produtos tóxicos, os quais estão fazendo que praticamente 80% de novos investidores sofram perdas.

Uma cifra realmente preocupante para a CNMV e quem decidiu se rebelar contra tais instrumentos de investimento.

Há muitos instrumentos de investimento facilmente acessíveis através da internet, mas nem todos são seguros.

No caso das opções binárias temos um produto que oferece uma alta rentabilidade mas o que muitas pessoas não têm em conta é que trata-se de investimentos de alto risco.

Glossário do conteúdo do artigo:

Apesar de que muitas plataformas advertem dos riscos e recomendam operá-los sob própria responsabilidade há quem não dê ouvidos à essas advertências.

Os vigilantes dos mercados da União Europeia começam a dar a voz de alarme sobre os riscos que implicam certos produtos como são as opções binárias, os CFDs e o Forex.

Certamente você já tem conhecimento sobre algum destes instrumentos de investimento e é que na Internet são muito populares há algum tempo. Aparentemente são acessíveis para qualquer um e oferecem a oportunidade de aumentar o capital a curto prazo.

Não obstante, deve-se saber como controlá-los para poder ter realmente êxito ao longo do tempo.

Frequentemente se pode ter sorte e benefícios no início, mas se manter é o difícil.

Outros operadores inclusive não chegam a gerar seus primeiros ganhos, e isto é precisamente o mais preocupante, que muitos poupadores percam seu capital do nada.

A CNMV adverte dos riscos

A Organização Internacional de Comissões de Valores (IOSCO), que reúne mais de 100 regulamentadores de valores em todo o mundo e os mercados de futuros se pronunciam contra este tipo de produtos tóxicos, manifestando que se tratam de produtos difíceis de entender e que dada sua natureza os operadores se expõem a um nível alto de perigo.

Um estudo recente demonstra que a grande maioria dos operadores de opções binárias, CFDs e Forex acabam perdendo seu dinheiro.

De fato, se falamos dos Contratos por Diferença um dos últimos estudos realizados pelo supervisor do Reino Unido nos deixa uma preocupante cifra de 82% dos investidores que operam e registram perdas.

Em um relatório que recolhe a opinião de mais de 20 supervisores, incluindo a CNMV, se adverte que muitos dos investidores minoritários que acessam este tipo de produtos não são conscientes dos riscos e não são capazes de avaliar nem os riscos que implica o trading nem são capazes de suportar as perdas que finalmente acabam sofrendo.

Sabemos que no mundo dos investimentos se pode ganhar e perder, mas para a Comissão Nacional do Mercado de Valores, igual que para outros organismos supervisores, lhes preocupa muito o que está ocorrendo hoje em dia com estes produtos que têm tanta demanda, e que infelizmente não todos que operam conseguem os resultados desejados mas pelo contrário, acabam sofrendo as consequências.

Depois de uma análise da situação a CNMV detectou que muitas das firmas especializadas nestes produtos, e em particular de CFDs, não informavam de maneira conveniente dos riscos que implicavam seus produtos e que nem todos os operadores eram aptos a comerciá-los.

Felizmente as firmas solucionaram os problemas e a CNMV pôde se assegurar de que tinham tomado as medidas oportunas, oferecendo ao operador potencial informação sobre o produto e seus riscos.

Em todo caso, este tipo de instrumentos continua sendo motivo de controvérsia e agora mais do que nunca este trio de produtos está sendo vigiado muito de perto.

De algum modo a CNMV pretende levar a cabo medidas, que de fato já se estão tomando, para evitar que os operadores particulares sem experiência se iniciem neste tipo de práticas sem ter os conhecimentos suficientes para isso.

Embora se apresentem como produtos revolucionários sempre deve-se informar muito bem antes de começar qualquer operação.

Que medidas os organismos europeus vão tomar?

Se poderia dizer que Comissão Nacional do Mercado de Valores em Espanha é um dos organismos mais recentes que têm se implicado na luta contra estes produtos de investimento.

Apesar que também sabemos que há outros organismos a nível europeu que há tempos estão debatendo sobre o perigo do Forex, os CFD e as opções binárias, e que inclusive já impuseram algumas medidas para abordar estes temas.

O supervisor europeu ESMA continua lutando contra estes produtos e sempre adverte dos perigos de um uso inadequado dos mesmos.

Através de seus comunicados periódicos tenta alertar aos particulares para que não se exponham aos riscos.

Desde logo já se estão tomando medidas para que em uma segunda edição da MiFID o objetivo principal seja que os mercados possam funcionar melhor que atualmente e em princípio a nova normativa deveria entrar em vigor no próximo ano 2020.

Como medida de atualização se incluirá, entre outras, a opção de suspender qualquer comercialização ou venda dos produtos financeiros se determinados requisitos se derem. Para sabê-lo teremos que esperar, mas ainda assim já é de agradecer que se preocupem por nós, e que existam organismos que velam por nossa segurança e interesse.

Nestes momentos temos supervisores que já trabalham no bloqueio destes produtos e que tampouco permitem sua publicidade.

De fato, alguns supervisores faz tempo que já tomaram medidas, como é o caso do supervisor bela FSMA que proibiu a venda a pequenos investidores dos CFD com alavancagem e as opções binárias, e que também vetou aos particulares no mercado de divisas.

A AMF francesa também está em processos de bloquear a publicidade para os Contratos por deficiência que permitam usar uma alavancagem superior a cinco vezes, ou seja, investir mais de 100€ com apenas 20€ na conta, assim como bloquear também os anúncios relacionados com Forex e as opções binárias no país.

Do mesmo modo o supervisor AFM holandês também pretende eliminar a publicidade de opções binárias e de outros produtos considerados como tóxicos.

Na Alemanha não são apenas advertências senão que o supervisor BaFin está considerando inclusive a proibição das opções binárias assim como outro tipo de produtos do mesmo estilo.

Por outro lado, na Dinamarca está claro, as opções binárias são um produto especulativo e nada têm a ver com os investimentos reais, pois neste tipo de operações os ganhos parece que dependem mais de pura sorte.

De acordo com a DFSA dinamarquesa deve-se tentar afastar os consumidores deste tipo de produtos que só farão que percam seu dinheiro.

Um dos mercados principais no Reino Unido sempre foi o dos Contratos por Diferença, mas inclusive neste país este tipo de produtos também está começando a se tornar hostil.

De fato, como dizíamos há um momento 82% dos operadores sofre perdas operando CFD o que significa que há algo que claramente está falhando.

A FCA já anunciou medidas drásticas para lutar contra os Contratos por Diferença e como primeira exigência os corretores e plataformas deverão deixar claros os riscos através de um aviso específico.

Também insistirá em uma redução da alavancagem de acordo com a experiência dos operadores, já que as operações alavancadas supõem um risco importante na carteira de investimento e nem todos são capazes de controlar isso adequadamente.

Por outro lado, as firmas não poderão trazer novos clientes usando publicidade nem promoções especiais.

Desde a ESMA levam muito a sério a segurança e por isso adverte que muitas vezes os ganhos são enganos já que a alavancagem não é dinheiro real, mas a exposição ao risco sim e as perdas também. Então convém ter cuidado.

Detratores e defensores destes produtos

Evidentemente, da mesma forma que podemos encontrar detratores destes produtos considerados tóxicos pelos organismos de diferentes países europeus, incluindo a Espanha, também há quem os defendam.

Segundo a Comissão Nacional do Mercado de Valores espanhola até 80% dos investidores acaba em perdas quando se investe em CFD.

Trata-se de uma porcentagem muito elevada e por isso que o presidente da comissão começara a exigir às firmas que operam este produto derivado no país a que informem aos clientes com 100% de transparência sobre os riscos e que aportem os documentos comprovativos pertinentes.

Por outro lado, tendo em conta que graças ao passaporte europeu qualquer broker estrangeiro pode oferecer seus serviços na Espanha a CNMV também poderá supervisionar o organismo em questão.

Neste caso, como há uma maioria de plataformas cadastradas em Chipre, os requerimentos irão para o supervisor do Chipre.

Por outra parte também temos os defensores destes produtos, e é que como qualquer instrumento de investimento se é feito um uso correto a experiência pode ser igualmente boa.

Todo mundo sabe que um mercado alavancado é um risco, mas também pode ser uma boa oportunidade se souber como usar.

Além disso, sempre se podem por limites para minimizar o risco de perdas e com a formação adequada inclusive os produtos de alto risco como são as opções e os CFD podem ser também recomendáveis para investir.

Como operar com uma baixa volatilidade no mercado de opções binárias?

Como operar com uma baixa volatilidade. Se você opera com opções binárias com certeza já está familiarizado com a volatilidade, e se ainda não começou a desfrutar das vantagens do trading esta é a sua oportunidade para aprender a operar com os melhores resultados.

Gostaria de saber mais? Pois comecemos!

Glossário do conteúdo do artigo:

O que é a volatilidade?

Quando falamos de volatilidade nos referimos à possibilidade de que nos mercados financeiros se produzam movimentos inesperados a curto prazo. De fato, o mercado de opções binárias, de modo geral, é muito volátil.

Como conceito, a volatilidade seria a variável da rentabilidade de um valor com relação a sua medida em um prazo determinado de tempo. Esta nos serve para medir, de algum modo, o tamanho ou volume das mudanças nas tendências de um valor determinado, que neste caso seriam os preços dos ativos subjacentes.

As mudanças de tendência nos indicam quão volátil é a cotação, e portanto também nos ajuda a saber quão estáveis são os preços.

Como influenciam as variações da cotação nas opções binárias? Pois é fácil, se desfrutamos de mais volatilidade termos uma falta de instabilidade e estes no permitirá ter mais oportunidades para prever as tendências aproveitando-nos dos movimentos drásticos tanto na alta quanto na baixa.

Um mercado volátil nos oferece muito mais opções de operar, e de abrir operações com êxito.

Apenas deve-se saber como controlar a volatilidade e reagir a tempo diante das mudanças de direção dos preços para tirar o máximo proveito do investimento.

Há dois tipos de volatilidade que você deveria conhecer: a implícita e a histórica.

  • A volatilidade implícita, é a que podemos estimar que terá um determinado ativo no futuro. Esta se calcula a partir dos preços atuais dos ativos e se conhece como volatilidade de mercado. Há muitos fatores inclusos na volatilidade implícita, como o preço do ativo subjacente, o do exercício, o tempo de vencimento… Inclusive as expectativas dos investidores também influencia.
  • A volatilidade histórica, é como já comentávamos no começo a que se entende como variabilidade da rentabilidade, e não do preço, de um ativo financeiro em um período de tempo em relação a uma rentabilidade média durante tal prazo de tempo.

Habitualmente, a volatilidade se costuma usar como medida para saber o risco do preço.

Em opções binárias usaremos a volatilidade para prever as mudanças das tendências dos ativos subjacentes, e saber quando poderemos obter os melhores rendimentos.

Se há muita volatilidade poderemos conseguir uma rentabilidade mais alta, pois como se dão mais variações nas cotações as operações que executemos serão de maior risco, e já sabemos como funciona este instrumento especulativo, quanto maior o risco maior a rentabilidade.

Mas, podem-se obter bons rendimentos operando também com baixa volatilidade em opções binárias? Pois bem, neste post vamos investigar.

Ainda que o ideal é operar com volatilidade sempre há momentos onde os mercados estão acalmados, mas isto não significa que não podemos tirar proveito disso.

Operar com volatilidade baixa também é possível, e se você sabe como fazê-lo poderá conseguir benefícios.

Como operar com volatilidade baixa em opções binárias?

Sabemos que operar em opções com volatilidade alta costuma ser mais simples porque com os movimentos dos preços é mais fácil detectar os suportes e resistências e saber em que momento os preços vão mudar de direção.

Isto nos facilita mais a tarefa para analisar o comportamento das cotações e tomar as decisões que mais nos convenham.

Mas o que podemos fazer naqueles momentos em que a volatilidade seja baixa? Você pode ficar esperando que a volatilidade volte a se intensificar ou seguir alguns de nossos conselhos para que possa se beneficiar do trading com opções inclusive com volatilidade baixa.

Para operar com volatilidade baixa em opções binárias você deve começar mudando o seu planejamento. Então você não poderá operar como o faz normalmente.

Desde logo, não poderá arriscar tanto como de costume, e é muito importante que você seja paciente.

Quando o mercado tem pouca volatilidade você não terá tantas oportunidades claras para investir, e pode ser que tenha que esperar mais tempo do que gostaria até encontrar a ocasião perfeita para investir.

Mas não se preocupe, você também terá opções para ganhar dinheiro.

Há muitos indicadores que nos servem para detectar as tendências dos ativos, e se você precisa operar com volatilidade baixa terá alguns indicadores como o ADX que te servirá para determinar a força de uma tendência.

Uma tendência forte seguirá durante um tempo, mas se é fraca poderá mudar de direção em qualquer momento, e isto deve ser vigiado.

Como dizíamos, o indicador ADX será de muita utilidade para controlar a situação no mercado e ver quais poderão ser os próximos movimentos para poder acertar seu investimento.

Outro indicador que se costuma usar muito, e que é útil em qualquer situação para conhecer as tendências sobre um gráfico, são as Bandas de Bollinger.

Graças às Bandas de Bollinger poderemos analisar o comportamento da tendência e saber se é de alta ou baixa.

Em opções binárias teremos duas possibilidades: as opções CALL para tendências de alta e opções PUT para tendências de baixa.

Portanto, as análises de tendência sempre serão nossa prioridade, e é importante usar as ferramentas que tenhamos à nossa disposição para conseguir que as análises sejam mais certeiras e que os resultados estejam à altura.

Como opção alternativa para operar com volatilidades baixar em opções binárias é usar os eventos financeiros. Há uma ferramenta muito útil para isto e é o calendário econômico, que nos oferecerá toda a informação que necessitamos sobre os eventos que estão por acontecer.

Em mercados pouco voláteis é importante estar preparados diante de possíveis reações, e os eventos econômicos costumam ser um detonante de mudanças bruscas.

Então ter em mãos uma ferramenta como o calendário econômico pode nos ajudar muito porque poderemos dar uma olhada em eventos passados e ver como reagiram os valores e estar preparados para as reações que poderão ter os ativos, já que em muitas ocasiões tenderão a se repetirem.

Apesar que investir em opções binárias com volatilidade baixa é mais complicado, como pode ver também terá oportunidades de fechar um bom negócio se souber estar pendente dos movimentos.

Não obstante, você também poderia aproveitar estes momentos mais tranquilos para dar uma olhada para atrás e comprovar como estão evoluindo as cotações dos ativos para ter uma ideia de como poderão fazê-lo no futuro.

Você também poderá investigar outros valores nos que você não operou ainda por falta de tempo, e aproveitar para planejar uma nova estratégia.

Para ter êxito em opções binárias é importante que os investimentos sejam rentáveis e para isso necessitaremos que a carteira esteja diversificada e que, evidentemente, os ganhos sempre superem as perdas.

É importante encontrar o equilíbrio nos investimentos, e as opções binárias te oferecem múltiplas possibilidades que te recomendaremos experimentar.

Independentemente de se você prefere investir com alta volatilidade ou com baixa volatilidade, você já pôde comprovar que no mercado de opções binárias é possível ganhar em ambas situações.

Você simplesmente deve aprender a se adaptar aos mercados e vigiar muito de perto as cotações para controlar a evolução dos preços e acertar na tendência.

Melhores corretores de opcoes binarias 2020:
  • BINOMO
    BINOMO

    O melhor corretor!
    Conta demo gratuita e treinamento para iniciantes!
    Inscreva-se bonus!

  • FINMAX
    FINMAX

    Corretor de opcoes binarias confiavel! Boa resposta!

Like this post? Please share to your friends:
Investimento em opções binárias
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: